Seleção encara Argentina desfigurada

Novembro 12, 2015 Sem comentários »

O Brasil começará com grande vantagem o primeiro grande clássico das Eliminatórias da Copa do Mundo, mesmo jogando no Monumental de Nuñez, em Buenos Aires, às 21h (de Fortaleza). Dunga terá o retorno de seu “salvador” Neymar e, ao mesmo tempo, vai encarar a Argentina desfalcada de ninguém menos que Messi, Tévez, Agüero, Pastore, Zabaleta e Garay – todos titulares, com exceção de Tévez. Neymar volta após cumprir suspensão nos dois primeiros jogos, e os argentinos estão lesionados.

Ontem, no último treino antes de embarcar para a Argentina, realizado pela manhã no Itaquerão, Dunga comandou apenas um rachão, que teve duas ausências: o goleiro Alisson, titular na vitória sobre a Venezuela, treinou separado com Taffarel; já Ricardo Oliveira, que havia ficado na academia na segunda-feira, não participou e, em seu lugar, Careca, ídolo do São Paulo, completou um dos times. O ex-jogador está escalado como auxiliar técnico pontual de Dunga nos jogos de hoje e de terça-feira, contra o Peru, na Fonte Nova. Depois do racha, alguns jogadores treinaram penalidades e cobranças de faltas com os goleiros Jefferson e Cássio.

Dunga diz já ter os titulares definidos, mas não revela o time e sequer abriu os treinos táticos para a imprensa, mas deve ir a campo com a seguinte formação: Alisson; Daniel Alves, Miranda, David Luiz e Filipe Luís; Luiz Gustavo, Elias e Willian; Douglas Costa, Neymar e Ricardo Oliveira. Três dúvidas podem alterar esta onzena: no gol, Jefferson e Cássio podem ser escolhidos para começar o jogo, assim como Danilo (na vaga de Dani Alves) e Oscar ou Lucas Lima (Ricardo Oliveira). Se for confirmado com a escalação acima, o time teria duas alterações em relação ao que venceu a Venezuela no Castelão: Davi Luiz no lugar de Marquinhos, e Neymar na vaga de Oscar.

O Brasil de Dunga tem 3 pontos, ocupa a quinta colocação nas Eliminatórias e, hoje, teria que passar pelo playoff intercontinental com o representante da Oceania para ir à Copa do Mundo de 2018. A Argentina está em situação ainda pior: com apenas 1 ponto, está em sétimo lugar. Uruguai, Equador e Chile lideram com 6 pontos, separados apenas pelo saldo de gols, seguidos pelo Paraguai, com 4 pontos.

Tite na Seleção

Na saída do gramado, Dunga chegou a ouvir alguns gritos de “fora” dos torcedores corintianos. A suposta troca no comando técnico vem sendo tratada como especulação pelo atual treinador canarinho. Dunga também defendeu o seu trabalho: “Em dois jogos querem que já resolva todos os problemas anteriores. Ninguém é mágico”, disse. As informações que circulam, ainda em caráter oficioso, dão conta da chegada de Tite ao time da CBF.

O técnico corintiano, no entanto, disse que não trocará o time pela seleção brasileira. “Hoje não largo [o Corinthians] para nada. Para nada! Tenho três anos de contrato com o Corinthians e um trabalho extraordinário” – disse, ontem. Tite passou 2014 desempregado, preparando-se para assumir a Seleção após a Copa, mas a CBF quis Dunga.

A especulação começou no final de semana, em comentário no Sportv que teria, inclusive, causado turbulências na relação entre as antigas parceiras Globo e CBF. O comentarista Raul Quadros disse que Dunga está ameaçado e pode deixar o cargo em caso de maus resultados nesta rodada dupla. Tite seria o substituto.

Como retaliação, a CBF chegou a vetar a participação de Careca no programa “Bem, Amigos” da próxima segunda-feira. A CBF queria a identidade da fonte que teria vazado a informação e provocou um editorial de Galvão Bueno na última segunda. “Jornalista jamais revela a sua fonte. E não há nada mais feio do que um profissional do futebol pressionar a direção de uma casa para que o jornalista revele sua fonte”. Depois disso, a participação de Careca foi liberada. Ontem, Galvão Bueno esteve presente na entrevista coletiva, mas não tocou no assunto.

O Estado

Assunto Relacionado

Comente