Juíza de Iguatu condena casal acusado de aliciar e praticar atos libidinosos em sete crianças

Janeiro 28, 2015 Sem comentários »

A juíza Larissa Braga Costa de Oliveira, da 3ª Vara da Comarca de Iguatu, condenou Antônio Carlos de Moura a 31 anos, dois meses e oito dias de prisão, e Márcia Valéria de Almeida a 23 anos e quatro meses de reclusão. Eles foram acusados de estupro de vulnerável em Iguatu.

De acordo com denúncia do Ministério Público do Ceará (MP/CE), nos meses de junho a agosto de 2013, o casal aliciou sete crianças e praticou atos libidinosos. Para atrair as meninas, todas carentes, prometiam bonecas, dinheiro, sorvete e comida. Dentro da casa deles, exibiam filmes pornográficos, fotografavam e filmavam as meninas em diversas posições.

Após receber denúncias, a polícia foi à residência do casal e encontrou brinquedos, ursos de pelúcia, CDs e DVDs de conteúdo pornográfico. Antônio Carlos está preso na cadeia de Iguatu e Márcia Valéria, no Instituto Penal Feminino Des. Auri Moura Costa.

A defesa alegou ausência de provas e, em caso de condenação, pediu que fosse fixada pena mínima. Ao julgar o caso (nº 30518-95.2013.8.06.0091/0), no último dia 21, a juíza ressaltou que os abusos “só foram descobertos em razão da desconfiança que surgiu na vizinhança pela frequência constante de crianças na residência de duas pessoas sem filhos e netos”.

Ainda segundo a juíza, “o depoimento das vítimas está em perfeita consonância com os demais elementos de provas contidos nos autos; sendo suficientes para o reconhecimento da responsabilidade criminal dos acusados pela prática dos crimes”.

Assunto Relacionado

Comente